A Companhia de Santa Teresa de Jesus, constituída por irmãs teresianas, é um instituto religioso apostólico fundado por Enrique de Ossó a 23 de junho de 1876.  Este sacerdote catalão do convulso século XIX espanhol descobriu em Teresa de Jesús a força de sua espiritualidade a capacidade da mulher para evangelizar e transformar a sociedade.

As teresianas vivem o seu carisma educativo em pluralidade de formas e presenças, em 23 países do mundo, vivendo a consagração religiosa em comunidade.

Na Europa, estamos presentes em Portugal, Espanha e Itália, com mais de 25 colégios, obras sociais e outros projectos educativos. Compartilhamos o carisma educativo com laicos e laicas que, tal como Jesús, tratam de servir ao Evangelho, através da missão educadora.

 

www.stjteresianas.org

 

A companhia em Portugal

Somos parte de uma família que nasceu em 1876, na Catalunha, graças a um homem de fé, seriamente preocupado pelos grandes problemas que afetavam a sociedade do seu tempo: diminuir tanto analfabetismo atendendo sobretudo o tão descuidado sexo feminino. A experiência de Teresa de Jesus inspirou santo Henrique de Ossó que passou a apostar nas capacidades da mulher e a abrir-lhe horizontes para além das quatro paredes da casa a que ela estava confinada...

A visita de apóstolo teresiano, em 1883, a Portugal, foi a sua primeira saída da fronteira espanhola: situou-se na Fraga, diocese de Viseu, em 1884, e, a partir daí, outras presenças se seguiram: Torres Novas, Santa Cristina do Couto, S. Martinho do Campo (Santo Tirso)...

Em 1910, com a expulsão das ordens e congregações religiosas do País, surgiu o tempo da diáspora para este grupo, de teresianas, forte e cheio de pujança. Outras missões, noutros países, as chamaram. Um grupo de irmãs funda no Brasil. Aí, a nossa família, Companhia de Santa Teresa de Jesus, ganhou raízes para dar abundantes frutos que perduram.

Passados anos, algumas puderam atravessar, de novo, o Oceano em sentido inverso, regressando a Portugal.

Em 1924 regressámos, na clandestinidade ainda, fixando-nos em Elvas. Uma verdadeira aventura nascida do entusiasmo dos antigos alunos e alunas.

Foi o reinício de uma nova etapa, que, a pouco e pouco, foi multiplicando as presenças: Braga, Portalegre, Coimbra, Porto...; vinculadas à Província Sagrado Coração, do Centro de Espanha.

Em 1945, o Capítulo Geral constituiu a Província Maria Imaculada, com a autonomia que as Constituições conferem.

A partir de então, foi-se configurando a Província nascente, com o Noviciado e a Casa Provincial, em Braga.