Miguel Oliveira

Chamo-me Miguel Ângelo Falcão de Oliveira, tenho 26 anos e sou piloto de motociclismo. Nasci no dia 4 de janeiro de 1995, em Almada, onde vivo até hoje.

No Dia Internacional da Língua Portuguesa (5 de maio), os finalistas do Colégio de Santa Teresa de Jesus iniciam a publicação de biografias (ficcionadas) de portuguesas e portugueses com carisma. Agradecemos um comentário que revele a valorização do seu trabalho.


Miguel Oliveira


Chamo-me Miguel Ângelo Falcão de Oliveira, tenho 26 anos e sou piloto de motociclismo. Nasci no dia 4 de janeiro de 1995, em Almada, onde vivo até hoje. Aos 8 anos, os meus pais separaram-se e fiquei a viver com o meu pai. Mais tarde, ele juntou-se com a Cristina Oliveira, que considero ser uma mãe. “MÃE NÃO É QUEM TE COLOCA NESTE MUNDO, MAS SIM QUEM TE CONDUZ NA VIDA.”

Já faço corridas há muitos anos. Iniciei a minha carreira desportiva aos 9 anos, no Campeonato Nacional de MiniGP. O meu pai, sendo ex-motociclista, sempre me apoiou.

Em 2012, comecei a correr na Moto3, a categoria mais baixa do Campeonato Mundial de Motovelocidade , e, em setembro de 2014, assinei com a Red Bull KTM.

Cheguei ao título de vice-campeão em 2015.

Subi à categoria de Moto2 em 2016 e, em 2017, terminei a temporada em 3.º lugar.

Nesse ano, também criei a Oliveira Cup, um projeto pedagógico pioneiro em Portugal, dirigido a jovens dos 10 aos 14 anos, com o objetivo de encontrar o meu sucessor.

No início de 2018, fui eleito Desportista do Ano, na categoria de Atleta Masculino, pela Confederação do Desporto de Portugal, assim como nomeado Embaixador Global da Integridade e Transparência no Desporto pela Sport Integrity Global Alliance.

Venci, a 3 de junho de 2018, o Grande Prémio de Itália em Moto2, sexta prova do campeonato do mundo.

Atualmente, participo na categoria principal do campeonato, a MotoGP. No dia 22 de novembro de 2020, venci o Grande Prémio de Portugal de MotoGP, 14.ª e última prova do mundial. Acabei o campeonato em 9.º lugar, com 125 pontos, a 46 pontos de diferença do vencedor.

Para além do motociclismo, dedico tempo à minha vida académica: sou estudante de medicina dentária, no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz.


“Para nos mantermos no topo, temos de trabalhar ainda mais do que trabalhamos para lá chegar.”


O nosso comentário

Miguel Oliveira, com apenas 26 anos, conseguiu alcançar vitórias, que nenhum português antes alcançou, no mundo do motociclismo internacional.

Este é mais um exemplo de um desportista que começou a sua carreira muito cedo e que, através do seu esforço e persistência, conseguiu atingir o topo. Apesar disso, sabe que, para se manter ao mais alto nível, tem de continuar a trabalhar tão ou mais arduamente do que até agora.

Mafalda, Vitória e Ignacio - Finalistas 2020-2021
- Colégio de Santa Teresa de Jesus